sexta-feira, 3 de julho de 2015

Ame-se, aceite-se, cuide-se!



Amor a si

Aprender a colocar-se em primeiro lugar não 
é egoísmo, nem orgulho; é amor próprio.
Charles Chaplin


Já ouvi falar que amores são coisas da vida e que até esquecer de algum deles é possível, porém difícil. O mais difícil de se esquecer pode até ser mais interessante, por outro lado às vezes esquecemos do mais complexo e importante: O amor próprio.

Esse talvez seja um tipo de amor mais difícil de falar e o mais fácil de se esquecer, pois é como vidro, não se reflete, por isso buscamos esse tema em outras pessoas.

O que seria de fato esse tipo de amor? Muitos o deixam em segundo plano, mas é o mais importante, é o que nos faz, pois, uma pessoa que se ama, se cuida, se cultiva para evoluir, não se rebaixa por coisas alheias.

Amor a si, não é apenas cuidar de você, mas do que lhe convém, que lhe faz bem como: seus amigos, família e o próximo. “Cuide do próximo e o próximo te poupará do mal”. Claro que há exceções, mas as procure-as!

Um dos problemas em não si amar é o de se auto humilhar, mais conhecido como "complexo de inferioridade ", achar que tudo e todos estão acima de você. De fato, há pessoas que parecem brilhar no escuro, mas aprenda: A lua brilha, mas não tem luz própria!

Opiniões que oprimem e intimidam, pessoas que subestimam sua capacidade como se a vida fosse dos que estão exaltados, “Quem é você? ”, dizem, te jogam no mundo como se jogassem sal no mar, fazendo de você algo que não tem utilidade. Anime – se, pois não somos formados por opiniões. Falar de você é fácil, difícil é ser você.

Ame-se, sinta-se, pois você é único e especial. Exalte-se, procure ser protagonista da sua história. Faça seu nome e deixe seu recado para o mundo, pois você é mais que corpo, é também a obra de arte de um pintor mais que perfeito que não erra e que não faz obras inúteis e nem rabiscos inferiores: Deus <3.
 Gleyciele Ribeiro. 3º ano 3.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...