sábado, 4 de julho de 2015

Entrevista com professores

A relação do professor com seus alunos é de fundamental importância para a Educação, pois a partir da forma de agir do mestre é que o aprendiz se sentirá mais receptivo à matéria. A reciprocidade, simpatia e respeito entre professor e aluno proporcionam um trabalho construtivo, em que o educando é tratado como pessoa e não como número. 

Visando a construção dessa convivência pacífica e considerando que qualquer momento é o certo quando se quer demonstrar carinho, administração e respeito, os alunos Eduardo, Marcos Felipe, Carlos Henrique, Tiago, Mansuete, Jackson, Ricardo, Francisco, Flávio e Edson, do segundo ano 09, realizaram entrevistas com alguns dos professores da nossa escola como forma de conhecer melhor os educadores e valorizar sua trajetória profissional.

 A seguir veja as entrevistas e fotos. 

Entrevista com Leila Maria de Morais Silva que, atualmente é secretária na Escola Estadual Coronel Oscar Prados, mas já atuou como professora de História.


1. Por que você escolheu ser professora?
Como sou a última filha da família, e minhas irmãs já eram educadoras, então de certa forma me vi na obrigação de também ser educadora.
2. Você gosta da sua profissão? Por quê?
Sim. Ser educadora hoje é um desafio tem, que gostar mesmo da profissão.
3. Quais as maiores alegrias e dificuldades de ser um professor?
Maiores dificuldades:  Falta de interesse tanto dos alunos como também do governo. Pouco interesse dos superiores e a falta de respeito.
Maiores alegrias:  Alegria quando nossos alunos chegam a participar de concursos e são premiados, quando entram na faculdade, quando aprendem o conteúdo.

Entrevista com José Antônio de Abreu Pereira que atualmente é diretor da Escola Estadual Coronel Oscar Prados, mas já lecionou, e pretende voltar a lecionar, Matemática e Física.



1. Por que você escolheu ser professor?
Em primeiro lugar eu achei que tinha vocação e me espelhava muito em um professor de educação física. Eu achava que, naquele momento, era muito correto, disciplinado o que ele fazia. Eu gostava muito dele na minha idade, e tenho certeza que me espelhei na pessoa certa porque, logo depois, ele foi prefeito e também reeleito duas vezes.
2. Você gosta da sua profissão? Por quê?
Muito! Eu gosto muito da minha profissão, só que, hoje em dia, só fica nessa profissão quem gosta porque, realmente, financeiramente não é vantajoso. Se a pessoa trabalhar em fazendas, ganhará mais do que a gente que só tem aborrecimento. Só fica quem gosta, e quem não gosta fica aqui 3 ou 4 meses e vai embora.
3. Quais as maiores alegrias e dificuldades de ser um professor?
Me sinto muito alegre, quando ajudo e reencontro esse aluno que gostava muito das minhas aulas de 8 a 9 anos atrás. Esse aluno lembra das aulas que você empregou, são esses ensinamentos que nunca devemos esquecer. Por exemplo temos alunos na UFV, dessa escola, que foram meus alunos, dei aulas de física para eles, e também me lembro muito bem de um aluno que era muito pobre e eu o deixava fazer as refeições 2 até 3 vezes, de manhã e à tarde, porque ele não tinha nada de comer em sua casa. A tristeza só vai armazenando por toda a sua profissão, tem problemas aqui que não são diferentes da dor. Temos que ser fortes e dar a volta por cima e tentar sempre melhorar.

Entrevista com Juliana Oliveira, professora de Inglês na Escola Estadual Coronel Oscar Prados.



1. Por que você escolheu ser professora?
Foi mais por eliminação do que por opção. Era uma faculdade perto da minha cidade e uma matéria que eu gostava. Também tive influência das minhas irmãs que já eram professoras.
2. Você gosta da sua profissão? Por quê?
Eu gosto muito, só não gosto do meu salário (é muito baixo).
3. Quais as maiores alegrias e dificuldades de ser uma professora?
A maior alegria. É quando consigo atingir meus alunos, quando eles se interessam e se entusiasmam com minhas aulas.
A maior dificuldade é atrair a atenção e o interesse dos meus alunos para minha disciplina.

Entrevista com Rita de Cássia Vasconcelos, professora de Língua Portuguesa na Escola Estadual Coronel Oscar Prados. Atualmente leciona no Ensino Médio.



1. Por que você escolheu ser professora?
Na verdade, eu não escolhi ser professora, eu me tornei professora porque ganhei uma bolsa da PROUNI, mas me apaixonei pela profissão e até hoje sou professora com muito orgulho.
2. Você gosta da sua profissão, porquê?
Eu gosto muito da profissão. Porque considero que o trabalho do professor ou da professora é muito importante para a sociedade. Todas as profissões, sela qual for, passa por um professor/a.
3. Quais as maiores alegrias e dificuldades de ser um professor?
As Alegrias: são muitas. Quando vejo que a turma está aprendendo e se interessando por aquilo que eu lhes ensino. Quando os alunos estão participando das aulas, perguntando, interagindo, tirando suas dúvidas e posso ajudá-los...  Ah! E também quando os alunos fazem trabalhos em equipe e demonstram destaque na escola. Essas são as minhas melhores alegrias de ser uma Professora.
As Dificuldades: Também são muitas. Falta de reconhecimento do Governo, falta de respeito por parte de alguns alunos, a professora ou o professor trabalham demais e chegamos a levar o nosso trabalho para a nossa casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...